Muitas mamães se vislumbram com a vida de gestante e após o parto, poucas se dedicam a pensar em como será o dia de seu parto. Além de querer o melhor para você é preciso pensar nos benefícios que pode ocasionar ao bebê exigindo pequenas atitudes. Lembre-se: O parto é de vocês.
 
O bom parto para a mãe
O bom parto não é aquele em que se faz o que lhe dizem, e sim, o que você faz ele ser, com escolhas pré-definidas; este é o bom parto. Afinal, o que é relevante? E o que não é? Já pensou em como será, com todos os detalhes possíveis? E se algo não sair como esperado, qual a alternativa?
Aproveite a gestação para ler bastante e elabore um Plano para o Parto.
Com ele você evita imprevistos, deixa claro exatamente o que quer (e não quer) para a equipe médica, explora cada fragmento necessário te fazendo entender ainda mais esse processo louco e maravilhoso que é trazer alguém no mundo.
Se o seu acompanhamento está sendo feito pelo plano de saúde, converse com o médico sobre o trabalho de parto como sugestão para o seu Plano de Parto. Já se o acompanhamento é realizado pelo SUS, vá até as maternidades mais próximas e se informe sobre os processos do parto.
O Plano de Parto já é uma recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) para as parturientes.
Pense exatamente no parto que quer: domiciliar, na água, na cama, no hospital, na maternidade, pelo SUS, pelo plano, particular, com doula, com médico, com anestesia, sem anestesia, com epsiotomia... existem infinitas possibilidades de trazer o bebê ao mundo e o parto define muito o seu estilo de vida. Opte pelo parto em que mais se sentir confortável. E além de se preocupar com o que você quer, anote o que não deseja de forma alguma. É um direito seu. Na hora do parto ficamos muito afobadas e esquecemos de uma série de exigências, muito menos conseguimos nos comunicar perfeitamente com a equipe, é aí que entra o Plano de Parto. Pensado e estudado pela mãe, merece ser respeitado, e, ainda que certos imprevistos não constem ali, designe alguém apto a decidir por você.
Para elaborar o seu Plano de Parto, além de conversar abertamente com o médico, a internet está recheada de boas informações que te ajudarão. Grupos de redes sociais e cursos para gestantes são grandes auxiliares. Procure relatos de mulheres que pariram no local em que provavelmente será o seu parto também, ficará mais fácil saber o que acontece e decidir suas preferências.
A partir do 6º mês, já se pode levar por escrito e pedir uma orientação do que é possível ou não ao médico que acompanha o pré-natal. Bons médicos já estão acostumados com essa decisão, mas, caso ele seja arredio, fuja dele. Assim como a maioria dos médicos são "cesaristas" e é difícil de encontrar um que permita a sua escolha, é preciso saber se este também respeita suas imposições. Se você, plenamente capaz de decidir alguma coisa, se sentir mal ao tentar conversar com o médico, imagina no dia do parto?
No parto do Benício eu nem sabia o que era isso. E olha que li bastante. Mas era medrosa, imatura e muito indefinida para tomar qualquer decisão. Acho que a probabilidade de acontecer isso com mães que tem parto sendo novas é bem maior do que com uma mulher cheia de ideais. Dessa vez, eu sou a segunda opção. Por isso já preparei meu Plano de Parto (sujeito à alterações até o grande dia):
 
PLANO DE PARTO - GRAZIELLE CAMARA BARRILI
Bebê: Rubi Camara Barrili
 
  • Premissas
- Entendo o parto como um processo fisiológico, sei dos meus limites e do que meu corpo é capaz, desejo que a equipe apenas me assista e intervenha se necessário ou solicitado.
- Possuo uma cirurgia de grande porte, cesárea realizada em 2012, urgência ocasionada por pré-eclâmpsia. Porém tenho tido um pré-natal saudável e isento das complicações da gestação anterior,  não vejo como motivo para me indicarem outra cirurgia.
- Gostaria que entendessem que o parto natural é muito importante para mim, por isso, me sinto apta mental e fisicamente para realiza-lo. Pretendo esperar por ele até 41 semanas.
- Suporto melhor a dor quando estou sozinha e em silêncio. Gostaria que se eu não for receptiva com conversas, respeitassem e não insistissem.
- Prefiro uma laceração de 1º grau à uma epsiotomia.
- A posição do bebê indefere minha opção de parto.
  • Trabalho de Parto
- presença de meu marido em todos os momentos;
- desejo que seja liberado o quarto com banheira;
- quero um tratamento adulto sendo chamada pelo meu nome, nada de mãe ou mãezinha;
- a não ser que eu solicite, desejo ficar sozinha na maior parte do tempo;
- sem rompimento artificial da bolsa;
- liberdade para o uso ilimitado da banheira e/ou chuveiro;
- liberdade para caminhar e escolher a posição que me sentir confortável;
- sem analgésicos/anestésicos, exceto se eu solicitar;
- liberdade para beber água e chupar picolé enquanto seja tolerado;
- nenhuma visita deve entrar no quarto sem minha autorização;
- apenas o meu marido tem autorização para fotografar;
- gostaria que o bebê fosse acompanhado pelo sonar, sem limitar meus movimentos ao cardiotoco;
- não quero exame de toque com frequência e excesso, pois me causará desconforto e ansiedade;
- pretendo me internar na fase ativa.
  • Parto
- sem epsiotomia;
- quero parir na posição que eu desejar;
- gostaria de tenta-lo na banheira, mas caso mude de ideia, que minha vontade seja respeitada;
- gostaria que utilizassem o mínimo de iluminação possível;
- gostaria que não conversassem entre si, exceto se for para me auxiliar;
- quero o menor número de pessoas no ambiente;
- desejo um ambiente calmo e silencioso para a chegada do meu bebê, não conversem comigo durante contrações e nem digam palavras de incentivo;
- lembrem-me de tocar o bebê quando estiver coroando;
- não vou tolerar que minha barriga seja empurrada para baixo;
- prefiro fazer força apenas quando sentir contração ou vontade, sem ser guiada;
- ter meu bebê imediatamente em meu colo após o parto, com liberdade para amamenta-lo;
- gostaria que cortasse o cordão após o mesmo ter parado de pulsar e consultassem o meu marido se deseja fazê-lo;
- apenas o meu marido tem autorização para fotografar;
- não quero que puxem o bebê, o tempo dele sair deve ser respeitado;
- caso eu não possa tomar alguma decisão, meu marido está apto;
  • Após o Parto
- aguardar a expulsão espontânea da placenta;
- ter o bebê comigo o tempo todo enquanto estiver na sala de parto, mesmo para exames e avaliação;
- não quero que seja administrado nitrato de prata nos olhos do bebê;
- desejo o quanto antes ser levada para o quarto com a presença do meu bebê.
- quero fazer a amamentação sob livre demanda;
- sem utilização de fórmulas artificiais para alimenta-lo caso tenha que ficar um pouco distante;
- em hipótese alguma, oferecer água glicosada, chupetas ou qualquer outra coisa do tipo ao bebê;
- administração de vitamina K (via oral), nos comprometemos em dar continuidade no uso;
- administração de antibióticos oftálmicos apenas se necessário e somente após o contato comigo;
- teremos a presença do pai o tempo todo, caso seja necessário me separar do bebê, o pai deverá acompanha-lo. É o pai que vai vesti-lo, pesa-lo e segura-lo para o que for preciso.
  • Caso a cesárea seja necessária
- quero a presença de meu marido na sala de cirurgia;
- anestesia peridural, sem sedação em momento algum;
- na hora do nascimento, gostaria que o campo fosse removido para que eu possa vê-lo nascer;
- gostaria que as luzes e ruídos fossem diminuídos o máximo possível;
- quero que não conversem durante o meu parto, exceto o essencial;
- após o nascimento, gostaria que meu bebê fosse colocado sobre meu peito e que minhas mãos estejam livres para segurá-lo;
- gostaria de permanecer em contato com meu bebê, enquanto estiver na sala de cirurgia sendo costurada;
- desejo auxílio para amamenta-lo.

*Finalize com local, data e assinatura dos pais e do médico responsável.
*Deixe este documento acessível, preferencialmente na bolsa do bebê. E no grande dia, designe seu marido a ficar com uma cópia em mãos.
 


17 Comentários

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Lelly , eu simplesmente AMEI seu plano de parto !!
    Eu não sabia que isso era possível , mas agora que sei já posso ficar mais atenta quando gestar um bebê , Obrigada por mostra os nossos direitos , e amei tudinho que você escreveu , e quanto ao parto na banheira acho um gesto muito lindo , já assisti vários e sempre me emociono .
    Que dê tudo certo pra você e pra Rubi que você tenha um bom parto
    Amo vocês <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que de alguma forma contribui contigo *.*

      Excluir
  3. Como você é dedicada e cuidadosa!
    Eu tive minha princesa de parto natural, na banheira, o quarto estava escuro somente com algumas velas acesas...também fiz meu plano de parto, minhas vontades foram respeitadas e meu marido ficou o tempo todo comigo...olha posso afirmar que foi o dia mais LINDO da minha vida, se pudesse voltaria no tempo e passaria por tudo novamente! Foi na Casa Angela, aqui em SP...o lugar mais agradável, aconchegante e armonioso, depois da nossa casa rs.
    Parabéns pela sua iniciativa, que Deus esteja com vc nesse momento tão mágico.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, formidável! Quanta delicadeza em seu parto, assim espero que também consiga.

      Excluir
  4. Muito bacana! Também não sabia que isso era possível.. Moro em cidade "pequena" e aqui tudo é mais díficil... Tive uma cesária por escolha, mas odiei o fato de não poder segurar meu filho no colo assim que nasceu e nem ter um acompanhante perto de mim durante a cirurgia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As coisas se tornam difíceis por que na maioria das vezes cedemos, e não tentamos impor nossas vontades. Dessa vez eu tentarei, e que no próximo você consiga o parto como deseja. <3

      Excluir
  5. Isso é muito importante, eu fiz meu plano de parto no parto da Bella, e ele foi exatamente como eu quis! Foi perfeito, a Bella ficou em meu corpo por exatamente 17 horas apos o nascimento, meu marido fala que era lindo de ver nos duas tao grudadinhas!!! É isso ai amiga, essa é a melhor opçao! Amei seu plano de parto, bem parecido com meu! Beijosssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. aaaaaah que fofo! <3 tomara que eu consiga também!

      Excluir
  6. Adoreeeei amiga! Ficou demais o teu plano de parto, é tãoo importante isso né?! O meu não comecei ainda, mas já tenho várias ideias na cabeça hehe

    Espero que saia tudo conforme tá aí e que a Rubi venha cheia de saúde e amor. No mesmo dia que o Rudá hahaah

    Beijoo! Amo vcs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. <3 hoje acordei inspirada e despejei tudo aí de uma vez, rs. São tantas coisas que tenho medo de deixar pra última hora e não raciocinar direito.

      nossos partos serão liiiindos

      Excluir
  7. Como não ficar encantada com tanta delicadeza?
    Vc transpira sentimento nas palavras, que coisa linda

    ResponderExcluir
  8. UAU! Vc está realmente preparada para o grande dia Lelly. Espero que dê tudo certo, que saia tudo da maneira que vc planeja e que a Rubi venha cheia de saúde.
    Mas vc não acha importante o nitrato de prata, já que ele evita uma série de complicações oculares? Um dos meus bebês desenvolveu alergia após a aplicação do mesmo, mas a pediatra falou que a aplicação era de extrema importância e a alergia cedeu após alguns dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um caso a se pensar, Samilly. No caso, eu 'desejo' que não seja aplicado, o que, se, de acordo com médico for necessário, será feito. <3

      Excluir
  9. Oi flor, não sei se vai lembrar de mim...vc deixou uma msg em meu blog de consolo e incentivo, qd da perca da minha primeira filha. uma semana depois seu Ben voltou para o colo de Deus...Acompanhei toda a historia, sem tanto envolvimento, doeu demais saber de tudo, da luta do seu filhote...Enfim, hoje te ver aqui na blogosfera de novo, e gerando sua Rubi é motivo de muita alegria..Eu tb tive uma outra menina, uma luta a parte, o mesmo problema, TPP, minha bambina nasceu de 26 semanas (5 meses e meio), lutou mt e hoje apos 5 meses de uti encanta nossos dias...Pois bem, li seu plano de parto, humanizado, bonito, assim como mt admiro quem p encabeça, pois tb acho um absurdo uma cesaria desnecessaria. Porém ha tb intermediações inerentes de situações delicadas, que mts vezes nossos corpos perfeitos para gerar e parir, esquece de dar sinais...Eu, no primeiro parto quase morri junto, não fosse por Deus teria partido com a Bellinha. No segundo parto, dentro do melhor hospital da america latina, tendo todas as indicações de um parto sem anestesia (TPP já se daria por sí só), precisei da anestesia. *Eu precise. A bebe tb precisou para sermos mais ageis, no entanto, por mais fortes e capazes que somos eu fiquei imensamente feliz por no ato mais delicado, dando a luz uma criança em situação de risco de morto qd do nascimento, agradeci com lagrimas o empurrar daq barriga da enfermeira a me auxiliar num mometno de alegria e insegurança, medo. Importante sim manter uma ordem das coisas, eu, sempre meticulosa nos cuidados aprendi com a vida que a vida se da no mesmo compasso do vento...Não vemos mas sentimos e somos direcionados na direção que ele quer...Que Deus quer...Que Deus abençoe sua Rubi com toda saude!!!Um abç

    ResponderExcluir
  10. Lelly, desculpa se for intromissão e não estou pedindo detalhes, respeito sua intimidade, mas gostaria de saber se, num modo geral, foram respeitadas as suas exigências.

    ResponderExcluir

E aí, o que você achou? :)